Subsecretários falam à imprensa sobre ações da SIC para ajudar pequenos e micro empresários

A Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) está atenta à situação de empresários, especialmente os micro e pequenos, diante dessa crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Muitas ações foram desencadeadas durante esse período de isolamento social e outras estão sendo preparada para o pós-crise. 

Para explicar as várias ações desenvolvidas pela SIC, atendendo pedido do governador Ronaldo Caiado e do secretário Wilder Morais, dois subsecretários foram à imprensa nesta quinta-feira (30), na Rádio Sagres (730) e TV Anhanguera. Adonídio Neto (subsecretário de Atração de Investimentos e Negócios) e César Moura (de Fomento e Competitividade). 

Adonídio falou sobre a alta do dólar e seus reflexos na economia. Ele enfatizou todos os aspectos que a alta da moeda americana provoca na economia de Goiás, que tem uma pauta de exportações importante. Lembrou que no curto prazo a alta é boa, mas no longo prazo será ruim, porque muitos insumos, para indústria ou para o agronegócio, são negociados em dólar. 

O subsecretário disse que o governo de Goiás tem o cuidado de acompanhar de perto a pauta das exportações, com análises criteriosas feitas todos os meses, para evitar possível desabastecimento do mercado goiano. Adonídio lembrou que dentro dessa pauta o governador tem compromisso em não interromper as atividades do agronegócio, que tem assegurado, nos últimos anos, o crescimento do PIB brasileiro. 

Sobre o Pró-Goiás, programa que está sendo avaliado para substituir o Fomentar e o Produzir como formas de concessão de incentivos fiscais, Adonídio explicou que está em análise pela SIC e Secretaria de Economia e destacou o trabalho da GoiásFomento na concessão de créditos para pequenos empresários. 

AÇÕES PARA MINIMIZAR CRISE
Já o subsecretário César Moura destacou que desde os primeiros sinais da crise que se instalaria com o novo coronavírus, a Secretaria de Indústria e Comércio, a pedido do governador Ronaldo Caiado e também do secretário Wilder Morais, começaram a definir ações para ajudar principalmente os pequenos empresários. 

Ações nesse sentido, conforme César explicou a TV Anhanguera, no jornal apresentado no horário do almoço, foram logo desencadeadas, com mudanças nas formas de liberação de empréstimos pela GoiásFomento, com aumento do prazo para pagar e mais tempo para iniciar o pagamento das parcelas, lembrando que os juros são baixos nesses tipos de empréstimos. 

César avaliou que muitos empresários reclamam da situação, mas que o governo está com suas portas abertas para atender todos os setores da economia e que o objetivo principal é ajudar as empresas a manterem suas atividades e, principalmente, os empregos dos trabalhadores. “Temos que cuidar de vidas. Essa é a principal ação do governo nesse momento que praticamente não poupa nenhum setor”, disse César. 

O subsecretário fez uma apresentação de todas as linhas de crédito existentes hoje na SIC, via GoiásFomento ou Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), e destacou parcerias com o Sebrae para ajudar de todas as formas o empresário a manter o seu negócio funcionando e sem comprometer o futuro das empresas.