Empresa de gás natural busca o senador Wilder Morais para anunciar a intenção de investir em Goiás

A divulgação aconteceu durante maratona de reuniões realizadas pelo futuro secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Goiás para conhecer todo segmento industrial de Goiás

Uma empresa do Rio de Janeiro declarou, nesta terça-feira, 15, a intenção de instalar em Goiás uma unidade de distribuição de gás natural. A decisão teria acontecido depois de avaliar as boas condições oferecidas para a comercialização desse combustível no Estado.

O anúncio foi feito durante visita de um grupo de empresários do setor de mineração ao senador Wilder Morais, futuro secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Goiás. A comitiva tinha como objetivo levar votos de boas-vindas ao senador e desejar êxito na futura gestão à frente da Pasta de Governo, ao mesmo tempo em que deixaram registradas intenções de investimentos industriais e até propostas de instalação de empresas em território goiano.

Depois de avaliar a importância de Goiás para o mercado de combustíveis, o empresário lembrou o fato de que o Estado, por estar localizado longe da costa litorânea e dos portos produtivos do gás natural, apresenta condições de viabilidade na industrialização do produto. 

“A nossa ideia é liquefazer este gás natural, trazê-lo para o Estado e fornecer para as grandes indústrias daqui, junto com a Goiás Gás, reduzindo o custo, reduzindo, também, a emissão de carbono, que é uma bandeira defendida pelas multinacionais hoje”, declarou o empresário, preferindo manter o anonimato nesse início de negociação.

Segundo o prognóstico, o Estado de Goiás dispõe de grandes possibilidades de mercado, para consumo de combustíveis pelas empresas mineradoras e isso justifica investimento em projeto de grande volume.  “Entendo que Goiás deve estar entre os três maiores do Brasil hoje, fora das regiões que já tem gasoduto. Então é uma região muito grande e muito importante, onde poderemos desenvolver não só a indústria, mas difundir uso veicular, comercial e até residencial do gás natural no Estado”, disse ele ao senador Wilder Morais.

O senador Wilder, desde que aceitou o convite do governador Ronaldo Caiado para assumir a futura pasta, vem se reunindo com todo segmento industrial do Estado. A secretaria de Indústria, Comércio e Turismo será criada com a reforma administrativa do novo governo, mas o senador vem aproveitando para se inteirar sobre as demandas de todos os setores da economia.

 “A mineração é um dos pilares da nossa economia, e o Governo do Estado reconhece sua relevância para o desenvolvimento econômico do Estado e valoriza também a força que vem das parcerias com as grandes mineradoras e demais empresas instaladas em território goiano”, disse ele ao dar as boas-vindas ao grupo que estava representando os Sindicatos Patronais do setor mineral em Goiás, SIEEG, SIMAGRAM, SINDIAREIA, SINDICER, SINDIBRITA, ABPM. Também estiveram presentes na reunião o presidente da FIEG/CASMIN, Wilson Borges, o diretor da Agência Nacional de Mineração, Tasso Mendonça, o gerente regional da ANM em Goiás, além dos os diretores e executivos das empresas: YAMANAGOLD AngloGoldAshanti, Leagolding, CMOC, Anglo American, Brasil Minerios, Serra Verde, EDEM e Brasil Minério.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.