Arranjos Produtivos Locais

Os Arranjos Produtivos Locais (APLs) são aglomerações de empreendimentos localizados em um mesmo território que apresentam a mesma especialização produtiva e que mantêm uma governança única, com vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si.

Objetivo

O objetivo dos APLs é promover o desenvolvimento regional por meio de estímulo à cooperação entre capacidade produtiva local, instituições de pesquisa, agentes de desenvolvimento, poderes federal, estadual e municipal com vistas à dinamização dos processos locais de inovação.

Além de oferecer a qualificação profissional aos APLs, a Superintendência de Desenvolvimento Tecnológico, Inovação e Fomento à Tecnologia de Informação fornece equipamentos e o apoio para a legalização e o reconhecimento do arranjo pela Rede APL e para o lançamento de nova unidade de produção local na plataforma do Observatório Nacional de APLs do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Rede – APL

Em 2005, através do Decreto n 5.990, foi instituída a Rede Goiana de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais – RG-APL. Esta Rede é composta por 15 instituições, entre elas Secretarias de Estado, Agências e Universidades, e tem como coordenadora a Subsecretaria de Empreendedorismo e Geração de Renda da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços - SIC.